segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Breve devaneio


Hierarquia para os pratos copos panos e talheres

Casas músicas artes paisagens climas e mulheres

belezas autores mortes putas generais filosofias


Para os metais as formas os líquidos as zonas, hierarquias

materiais ingredientes sentimentos de países de loucuras

De mães de fés de pós de ervas de cataratas de culturas


Hierarquias de cidades sabores de segredos crimes e gozadas

De beijos e bucetas de falos violências de peixes de estradas


Hierarquias, onde me encontro?

2 comentários:

Anônimo disse...

meu caro, no meu baralho és o ás da poesia !

badu disse...

como
cegos sábios ladrões mequetrefes
tiranos mercadores vassalos
augustos maciços infantes maestros
doentes farsantes brunos
famintos argutos tristonhos
nocivos senhores arbustos
surgidos mordazes rascantes felizes
estranhos descalços falazes
amantes antes de antes
somos

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841