terça-feira, 11 de setembro de 2007

Datura Inoxia

[


se hoje, o que acontece é tarde
sabemos ser o que só hoje podemos
e o sinal é ali estar o que se vê

paro sob o voo e assim ser
também o que não somos
só o caso assim de acontecer

morar, como quem vive só
e ainda saber ter também
o sol sob o assoalho

e, bom, pude estar talvez
mais disposto, mas são ases
de estar assim tão perto
e não...

sabe, é só vendo que se apreende
se no quarto estou, solto em vigília
vale dormir jamais, pra ver se entende
e não...


]

Um comentário:

Fulano di Tal disse...

é á fluida dissolução de arredores turvos,um mundo que nunca fui,nem na beira nem a fundo,flor sedutora de loucura atraente e labios sedosos esperando vitimas da curiosidade,a redea não lhe cabe,para monta-la não se usa os braços só a coragem,mestra da embriguez e da ilusão tambem é porteira do impossivel,possui o cheiro do segredo que os mais sabios tolos almejam,e quando vão ao seu encontro tateiam a escuridão do irreal,transpirando desespero e clamando piedade ao ser devorados pela seriedade de sua falta de razão,a confusão rasga o tempo,a identidade e espaço em que se pisa,a luz vira cegueira,e a onda se afoga,ensinando a lição que nem tudo que é bonito se deve botar na boca ....

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841