terça-feira, 21 de agosto de 2007

Uma ideologia


Só os excessos conduzem a sabedoria


Viver é morrer nas selvas do Cambodja

ou aos pés dos muros de Jerusalém


Todo o resto é mistério




2 comentários:

Anônimo disse...

IN DA LEME !!!

Fulano Di Tal disse...

Maldito ponteiro que corre sem levar o tempo embora,o cansaço é demonstrado pelas veias e pelo pensamento embaçado,a sinfonia se mistura entre latidos,insetos e ao longe alguns carros,o corpo teima em não tombar com medo da fossa que pode vir no eterno girar por dentro de si,execessos,eles que nos ensinam o desconhecido,desbravar aquela brecha do sempre mais um pouco ,curiosidade,como um pequeno adolescente observando por entre a brecha da porta,aqueles que mergulham no fundo do copo,sem medo de facetas ou entidades,sem acreditar em personagens que não convem,trazem de lá o riso das coisas tolas,não o riso dos tolos de espirito mas o riso da falta de sentido das coisas,o riso do absurdo da existência por meio de normas regras numeros e papeis,o riso da não compreensão dessa babel moderna onde não se entendem os falantes da mesma lingua,o riso daquele copo a mais que traz lampejos de lucidez antes do não mais em pé,

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841