terça-feira, 21 de agosto de 2007

Sobre o caiçara


O mar entre dois versos


se alarga e transborda os versos

os versos a soluçar se exilam;


O caiçara sem versos para viver

abandona a estrofe


e tudo vira mar


2 comentários:

Anônimo disse...

o mar se abriu numa quarta feira
a quarta se expandiu e o oceano ficou pequeno como um globinho
para pés os passos ou pernadas para o nado braçadas para a noite toda intocada como fumaça que no dilúvio da mente se toma sem semente .

patricia disse...

o rio correu pro mar
levou poesia à Iemanjá

dentro do chapéu a guia
pra outra vida que
brilhará

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841