quinta-feira, 26 de abril de 2007

- Soneto em sala de aula -

.

Conto em vão no tempo
que lento demora e insiste
a hora do agora que prende
e inútil apressado desiste

Agüento contanto que seja
do lado de dentro onde mora
a párticula que move os ponteiros
dos romances de guerra que adora

Contando, os minutos não passam
Esperando, quando mando que venham
A morte que enuncia fracassos

Salas velhas figuras de lenha
Ansiosos no sistema de laços
Na sala de aula um calabouço de letras

.

Um comentário:

Todorov disse...

Era aula de que essa aí????

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841