terça-feira, 21 de abril de 2009

A influência Carletista em Jorge Luis Borges

.
Assim teve início a aventura que durou tantos invernos. (...) Fui remador, mercador de escravos, escravo, lenhador, assaltante de caravanas, cantor, catador de águas profundas e de metais. Padeci no cativeiro durante um ano, nas minas de mercúrio que amolecem os dentes. Militei com os homens da Suécia na guarda de Mikligarthr (Constantinopla). Às margens do Azov amou-me uma mulher que não esquecerei; deixei-a ou ela me deixou, o que é a mesma coisa. Fui traído e traí. Mais de uma vez o destino me obrigou a matar. Um soldado grego desafiou-me e me ofereceu a escolha entre duas espadas(...) Combati os sarracenos com os homens azuis de Serkland. No curso do tempo fui muitos, mas esse torvelinho foi um longo sonho (...)
.
(do Livro de Areia)

8 comentários:

Sabrina disse...

ouvi certa vez, na voz rouca de Suassuna que o escritor ergue com sua obra um castelo, pedra por pedra o fantástico poder de ser imortal. já Borges que só pude ouvir com voz de mulher, e a minha mesmo, me parece obssessivo em construir esses castelos de areia para deixar morrer a cada onda, no mar, e mais um, mais uma.... sem fim

Carleto Gaspar 1797 disse...

Tem um texto do Borges no livro Elogio da Sombra, "Fragmentos de um evangelho apócrifo", em que ele diz assim:

41. Nada se edifica sobre a pedra, tudo sobre a areia, mas nosso dever é edificar como se fosse pedra a areia...

Eu acho perfeito.

Luiz Coelho disse...

a fanfarronice não possui limites!

Alice Sant´Anna disse...

lindíssimo! e adorei seu comentário.

beijos

nina rizzi disse...

isso dá uma segunda versão pra "eu nasci há dez mil anos atrás".

e das boas ;)

Paulo Henrique Motta disse...

demais!!!

Um abração do Paulinho

Adrianna Coelho disse...


poxa, perdi foi coisa por aqui... coisa boa!!!

vou recuperar o tempo perdido e os textos não lidos...

aliás, carleto, adorei seu comentário tbm na minha "penalidade". (por algumas pessoas vc foi até mal interpretado, o que me fez rir, e muito!)

e, olha, tbm gostei do ceilão, viu!

beijos

menta disse...

até o Borges saqueia!

:)

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841