segunda-feira, 23 de junho de 2008

Al-Musta'sim - 1258

.

"Vivo adormecido morto cansado,

de serra a coragem

de olhos a valentia"


.

4 comentários:

Anônimo disse...

SENHORA DONA BAHIA

"Ninguém vê, ninguém fala, nem impugna,

e é que, quem o dinheiro nos arranca,

nos arranca as mãos, a língua, os olhos."





"Esta mãe universal,

esta célebre Bahia,

que a seus peitos toma, e cria,

os que enjeita Portugal"





"Cansado de vos pregar

cultíssimas profecias,

quero das culteranias

hoje o hábito enforcar:

de que serve arrebentar

por quem de mim não tem mágoa?

verdades direi como água

porque todos entendais,

os ladinos e os boçais,

a Musa praguejadora.

Entendeis-me agora?"

: Gregório de Matos :

São Metódio disse...

Eu tava em Bagdá esse dia..

Ele tava pura melancolia

Fulano di tal disse...

a mente é um labirinto de inumeros calabouços escuros que encontra na esquizofrenia o total descontrole de suas amarras....

Luiz Coelho disse...

enquanto cala canto
o grito diáfano
enquanto cala
eu canto
o dia e as fonias
da noite de mil sussurros
e grunhidos
a fobia
da noite é o medo do dia
enquanto se cala
o canto à beira
de riacho destampado
eu brusco e berro
destemperado
cigarra bifurcada
próxima ao estalo
de si
no grito
diáfano diante do dia
a fobia da tarde
o medo e o calo

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841