segunda-feira, 15 de setembro de 2008

da Ópera dos Fortes

(...)

"Tive de ser a cada vida, cidade na ponta dos bombardeios, velho canhão na ópera do forte

dizia adeuses, das inocências das portas do limbo, anjo sobre carruagens nas rotas do quarto vizinho

da velhice passada nas galés, estalagens na estrada provinciana, salvo das vagas pelo olhar furioso

nao mais o falso especialista em cartografias, homem da visão nos números, príncipe dos jogos de azar

não mais vagabundo de guerras vagas"

(...) 

7 comentários:

Luiz Coelho disse...

o atalaia resistiu
ao sonho
sabendo que seus dois faróis
deslizariam vermelhos
sobre a praia dos insones

seu punho, sem lanterna
dessa vez, tremulava
sem bandeira
pois a dor da resistência
cancelou seu mastro
e cansou seus braços

decidiu engraxar sapatos
de borra-botas

Petru P. disse...

..." pensava no alegre e brincalhão padre colombo, ele era sempre selecionado pelas famílias para celebrar casamentos, batizados, missas de sétimo dia e inaugurações de loja.."

..." quando foi transferido para o pantanal, levou seus dois cavalos, e logo depois teve que vendê-los, por causa de um "argumento" de judas; doença grave nos cascos dos animais que, praticamente inutiliza- os para o hipismo.."
.." quando sentia a grande desesperança, lembrava da Russia e da liberdade que encontrava no front quando ainda era uma criança - e lembrava-se mais; pois, se existe algum estado civil mais gostoso, e porque não mais excitante do que o namoro, está pra ser inventado. Em qualquer parte da vida, de acordo com seus encasquetamentos; desde a infância até a velhice, está comprovado que o namoro é uma das mais prazerosas atividades do ser humano ...na década de 50 a farda militar era um chamariz para as meninas, desde alunos do colégio militar até cadetes da escola naval e aéronáutica era muito fácil arranjar uma namorada. As meninas davam em cima ..."

Daniel Basilio disse...

Carlitos! Uma honra ter meu blog adicionado na lista dos seus! Muito obrigado! (E eu nem sei ainda como fazer isso... fazendo, te adiciono também!).
Tenho lido aos poucos seu livro... to gostando bastante! Parabéns! Depois te peço pra assinar...
Um grande abraço!
Inté

Víscera disse...

excelente!
jogo, viagem, guerra...o passado não erra.
gde abs.

Criastes um vampiro? Que ser é esse de muitas eras?

gduvivier disse...

aí quero comprar teu livro! ainda tem? bora marcar um chope, se pã hoje mesmo

Ticiana Flarys disse...

gostei da visita, e do presentinho com palavras deixado no meu blog ;)

volte sempre,
eu voltarei

um beijo

Alice Sant´Anna disse...

obrigadíssima! e como faço pra comprar o seu?

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841