quarta-feira, 24 de setembro de 2008

do Ofício

.

"O coração vota

e o dever dita: escreverei."

Maiakovski

1.

Questão:

.

Se

as palavras

do poeta

são a sua

ressurreição

.

então a arte

consiste

tão somente

em saber

utilizar

.

a palavras alheia?

.

2.

Breve exemplo saqueando o cronista português do século XV, Fernão Lopes:

.

"E dois

de seus

escudeiros,

com temeridade,

resolveram

roubar

um judeu

que pelos

montes andava

vendendo

especiarias

e outras

cousas.

.

(e foi assim,

de feito,

que roubaram-no

de todo,

e (o pior)

mataram o

homem."

.

6 comentários:

menta disse...

corpo
deitado
sobre seu
próprio ungüento.

morreu com a páprica no pescoço.

menta disse...

cânone do saque!

Pavitra disse...


senti que é hora de maiakofisgar
e radicalizar de vez:
a palavra é um lugar
que na medida que nos deixamos
aos seus saques
ela nos permite o tempero...

(pode ser páprica!) rs

Petru P. disse...

ta curtição
esse ae fiel ..

despojamento.

vo até colar umas
palavras do russo
aqui de K.O.

.............

".. sózinho não posso
carregar um piano,
menos ainda um cofre-forte."

é isso .. vladimir
Maiakovski ::

Átila Siqueira. disse...

Quero dar-te os parabéns pelo blog, muito bonito. Gostei muito dos seus versos. São fortes e intensos.

Quero também agradecer pela visita ao meu blog, e seja sempre bem vindo.

Estou colocando no meu blog um link para o seu.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

omnia in uno disse...

Tá na ordem do dia:
envelhecer romances

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841