segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Meu caro amigo


Para o Cristo Baiano

O ter relevo, posição e estampa
condição, um norte, um futuro
esmagam os homens como um martelo duro
e a ferrugem com o tempo se agiganta

Ouve a voz do trovador que canta
caminhando assim em pura lentidão
ao dedilhar as cordas de seu violão
sabendo que o norte é geográfico

Por sorte, Cristo, há futuro menos trágico
de viver talvez de um trabalho mágico
que assista todos os pores e marés

mas ainda insistem a dizer que devo
pelas pedras seguir cortando os meus pés
(sempre um chão sob os pés mas sempre longe do chão)



12.01.08
Cidade da Bahia


3 comentários:

Lobo disse...

Oxalá!

Frota - O Barbaro disse...

Desconheco esse futuro magico.
Vende aqui no Rio?

eu não minto mais, eu conto história disse...

métrica, métrica!!!

Marechal Carleto Gaspar 1841

Marechal Carleto Gaspar 1841